Páginas

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

A lição do rio.


French Broad River - North Carolina - USA

Não apresse o rio, ele corre sozinho.

O rio corre sozinho, vai seguindo seu caminho.

Não necessita ser empurrado.

Pára um pouquinho no remanso.

Apressa-se nas cachoeiras.

Desliza de mansinho nas baixadas.

Precipita-se nas cascatas.

Mas, no meio de tudo isso vai seguindo seu caminho.

Sabe que há um ponto de chegada.

Sabe que seu destino é para a frente.

O rio não sabe recuar.

Seu caminho é seguir em frente.

É vitorioso, abraçando outros rios, vai chegando no mar.

O mar é sua realização.

É chegar ao ponto final.

É ter feito a caminhada.

É ter realizado totalmente seu destino.

A vida da gente deve ser levada do jeito do rio.

Deixar que corra como deve correr.

Sem apressar e sem represar.

Sem ter medo da calmaria e sem evitar as cachoeiras.

Correr do jeito do rio, na liberdade do leito da vida, sabendo que há um ponto de chegada.

A vida é como o rio.

Por que apressar?

Por que correr se não há necessidade?

Por que empurrar a vida?

Por que chegar antes de se partir?

Toda natureza não tem pressa.

Vai seguindo seu caminho.

Assim também é a árvore, assim são os animais.

Tudo o que é apressado perde o gosto e o sentido.

A fruta forçada a amadurecer antes do tempo perde o gosto.

Tudo tem seu ritmo.

Tudo tem seu tempo.

E então, por que apressar a vida da gente?

Desejo ser um rio.

Livre dos empurrões dos outros e dos meus próprios.

Livre da poluição alheia e das minhas.

Rio original, limpo e livre.

Rio que escolheu seu próprio caminho.

Rio que sabe que tem um ponto de chegada.

Sabe que o tempo não interessa.

Não interessa ter nascido a mil ou a um quilômetro do mar.

Importante é chegar ao mar.

Importante é dizer "cheguei".

E porque cheguei, estou realizado.

A gente deveria dizer: não apresse o rio, ele anda sozinho.

Assim deve-se dizer a si mesmo e aos outros: não apresse a vida, ela anda sozinha.

Deixe-a seguir seu caminho normal.

Interessa saber que há um ponto de chegada e saber que se vai chegar lá.

É bom viver do jeito do rio!

(Autor desconhecido)


KARINA ALECRIM BESSA

7 comentários:

Mônica Bif disse...

Muito bom o texto... temos muito que aprender com a natureza... essas lições particulares nos enchem de sabedoria e acalenta nossa alma, tantas vezes perdida, tantas vezes confusa e tantas vezes apressada demais... Bjsss e tudo de bom!!!

Lívia Azzi disse...

"Tudo o que é apressado perde o gosto e o sentido".

Bela analogia do rio com a vida, gostei!

Beijos...

Luxo de Pink disse...

Adorei:)))

Vem conhecer meu blog tb...sou Consultora de Imagem e dou várias dicas de moda;) Vou adorar sua visita!

http://luxodepink.blogspot.com/

Bjinhosss

Viviane Moraes disse...

Olá Karina,
Me admirei com tantas coisas em comum. Gostei muito de seu blog.
Dê uma passadinha lá no meu, está rolando um sorteio. Participe!
Prazer em conhecê-la.
Vivi

Ines disse...

Olá Karina, tudo bem com vc?
Estou visitando o seu blog gostei muito desse poema, e se me permite acrescentar algo mais, eu diria que como o rio carrego algumas folhas e as deixo no caminho mas levo toda sua essencia comigo. E quando chegar ao final terei a certeza de que os amigos que fiz valeu cada minuto o tempo passado e vivido com todos eles.
Bjs! saudades.
Ines Nagaoka

Karina Alecrim Bessa disse...

Queridas,

Obrigada por visitarem meu cantinho!

Já aceitei os convites, visitei, gostei e estou seguindo.

Inês, tudo bem. Bom ver vc por aqui! Volte sempre! Saudades tb! :)

Milene Souto disse...

Nossa, concordo plenamente! Que vivamos então como o rio... que chega a seu lugar na sua hora...beijos.